Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Cultura

AME São João irá injetar R$ 2,7 Milhões na cadeia cultural do Recife

Por: REDAÇÃO PORTAL
O AME junino, de acordo com o Projeto de Lei enviado à Câmara, deverá ser pago em parcela única, equivalendo a 50% do valor máximo de cachê ou subvenção para cantores e cantoras, grupos culturais, agremiações e quadrilha

Foto: Rodolfo Loepert/PCR

18/06/2021
    Compartilhe:

O prefeito João Campos anunciou nessa quinta-feira (17), o Auxílio Municipal Emergencial (AME) São João. Ao todo, serão distribuídos cerca de R$ 2,7 milhões, que deverão contemplar mais de 500 beneficiários, entre agremiações e atrações artísticas. A grande novidade, em relação ao auxílio carnavalesco, é a inclusão da categoria de técnicos entre os possíveis beneficiários. Com o anúncio do prefeito, o projeto será encaminhado para apreciação na Câmara de Vereadores. 

O projeto estabelece o valor mínimo de R$ 1,5 mil e máximo de R$ 10 mil para cada benefício pago. O repasse para os técnicos, assim como para os músicos e demais integrantes da atração ou agremiação, deverá ser feito pelos próprios beneficiários. Cada proponente que declarar, no ato da inscrição, a existência de equipe técnica de apoio, receberá um acréscimo de 20% sobre o valor do auxílio.

“O Auxílio Municipal Emergencial do São João do Recife vai garantir R$ 2,7 milhões para a cultura da nossa cidade. Então, todas as bandas, agremiações, artistas que foram cadastrados e participaram do São João da cidade em 2018, 2019, 2020 poderão fazer uso do Auxílio Municipal Emergencial. Lembrando que o auxílio vai de R$ 1,5 mil a R$ 10 mil reais e a gente garante 50% do cachê que foi pago em um desses anos”, detalhou João Campos.

AME São João do Recife é direcionado à cadeia criativa e produtiva da cultura, que, em toda sua diversidade e pluralidade, foi uma das mais impactadas pelas medidas restritivas, indispensáveis, impostas pela pandemia da covid-19. A exemplo do que aconteceu no ciclo carnavalesco, é também fruto do diálogo com a sociedade, em particular com a classe artística, cujas discussões, iniciadas já no início da gestão, têm gerado resultados positivos e promissores para minimizar os efeitos do prolongamento da pandemia.  

“E tem uma novidade, a gente traz 20% de adicional para aquelas bandas que cadastrarem suas equipes técnicas. Sabendo que quem trabalha também na área de som, iluminação ou ajudando na infraestrutura da banda, também precisa de solidariedade nesse momento. Vamos juntos porque o Auxílio Municipal Emergencial do São João está lançado e agora a Câmara Municipal  poderá apreciar, para fazer sua aprovação e a gente garantir o pagamento a todo mundo que participou do São João do Recife”, acrescentou o prefeito. 

Também presente no anúncio do AME São João, a vice-prefeita do Recife, Isabella de Roldão, comemorou o apoio dado ao segmento. “Em decorrência da pandemia, a gente não vai poder mais uma vez ter o nosso São João presencial, mas isso não tira o brilho e a alegria da festa. E esses artistas todos, que seguram a nossa cultura, vão estar preservados graças ao auxílio da Prefeitura”, declarou a vice-prefeita, Isabella de Roldão.

O AME junino, de acordo com o Projeto de Lei enviado à Câmara, deverá ser pago em parcela única, equivalendo a 50% do valor máximo de cachê ou subvenção para cantores e cantoras, grupos culturais, agremiações e quadrilhas que atuaram na programação oficial do Ciclo Junino do Recife, em uma ou mais edições, nos anos de 2018, 2019 e 2020. Serão levados em consideração os registros dos três anos anteriores, já que o ciclo do ano passado não foi pleno, o que poderia excluir muitos artistas do cadastro.

O AUXÍLIO MUNICIPAL EMERGENCIAL –  O secretário de Cultura do Recife, Ricardo Mello, destaca que o AME São João é uma forma de amparar a cadeia produtiva, nesse momento de dificuldade e impedimento de eventos, devido às medidas restritivas impostas para conter a pandemia da covid-19. “A gente sabe que o desejo de toda a população do Recife seria viver mais uma vez o São João, essa tradição da nossa cidade. Mas infelizmente ainda precisamos seguir protocolos, diante das medidas restritivas vigentes. Então, a Prefeitura mais uma vez tomou a iniciativa, assim como fez no carnaval, de lançar o Auxílio Municipal Emergencial, que é voltado para a cadeia produtiva, desta vez, do ciclo junino”, pontuou o secretário. 

“Nós vamos contemplar atrações artísticas e quadrilhas que participaram, desta vez não só do São João 2020, que já foi um São João com restrições, com a particularidade de ser vivenciado em plena pandemia, mas incorporamos também as edições de 2019, que serviu de base para 2020; e o de 2018, para não deixar de fora quem tivesse participado nesses últimos anos do ciclo junino do Recife”, explicou o Ricardo Mello. 

Além de um reconhecimento da cidade como território artístico e criativo, o AME São João do Recife é um gesto de apoio para reduzir perdas, diante das impossibilidades do momento. “Essa foi a forma que encontramos para estar mais próximos para continuar construindo uma forma de convivência e sustentabilidade para produção e artistas que fazem o São João do Recife”, disse o presidente da Fundação de Cultura do Recife, José Manoel Sobrinho. 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook