Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Startups

CLUBE DE COMPRA: Startup cria plataforma gratuita e inova no setor de food service com economia colaborativa

Por: REDAÇÃO PORTAL
Imagine que um pequeno restaurante consegue comprar um determinado produto pelo mesmo preço que uma grande rede

Foto: Clube de Compra plataforma gratuita para auxiliar empresas no mercado de food service. Imagem Cortesia.

11/08/2023
    Compartilhe:

ncubada na FOZ - Centro de Inovação, a startup Clube de Compra criou uma plataforma gratuita para auxiliar empresas no mercado de food service em Pernambuco a realizar melhores negociações comerciais. A Clube de Compra reúne compradores e fornecedores, visando alcançar os melhores preços por meio da junção de volume de compras dos seus associados.

Sob a liderança do CEO, Edivan Lira, que tem mais de 25 anos de experiência no setor de food service, a empresa traz uma proposta moderna. "O Clube de Compra utiliza o modelo de economia colaborativa, reunindo diversos fornecedores do setor alimentício. Os preços disponibilizados são negociados previamente com vários fornecedores e indústrias e colocado à disposição para os associados. Micro, pequenos, médios e grandes estabelecimentos se beneficiam pelo modelo democrático na hora de comprar", explica o CEO.

Além dos benefícios que o atendimento online oferece, como comodidade de fazer suas compras a qualquer hora do dia e uma base de relatórios gerenciais e de acompanhamento de suas compras, o Clube de Compra também disponibiliza consultores presenciais que podem ser acionados sem custo a qualquer momento para auxiliar no processo de aquisição do produto. Ao todo, são mais de 500 clientes cadastrados e 50 fornecedores na plataforma.

Diagnóstico de compra

Quando o cliente entra no Clube de Compra são coletadas algumas informações para entender o perfil daquele associado e como o Clube pode ajudar. "Nós entendemos como o cliente vem realizando suas compras, quais são os produtos mais procurados, quantidades, preços, quem são os atuais fornecedores e apontamos um diagnóstico de economia imediata com os produtos e negociações que já temos", afirma Edivan.

Segundo ele, caso o associado queira um produto que ainda não esteja disponível no catálogo ou com preços não atrativos, é somado o potencial volume de compra deste item para todos os associados. "Desta forma, uma demanda é disparada para o nosso setor de especialistas em negociações de grandes volumes, eles acessam todos os fornecedores que vendem esse item, negociam o preço do produto e lançam na plataforma a melhor oportunidade que conseguimos, assim, semanalmente, apresentamos novas oportunidades de economia para os nossos associados", completa.

Para o futuro, além de consolidar-se no setor de food service, a startup planeja expandir suas atividades para outros setores da economia, principalmente o de saúde, buscando a convergência através de categorias de produtos que atendam diversas áreas.

Incubação na FOZ - Centro de Inovação

A startup está incubada com a FOZ - Centro de Inovação em Saúde e Educação e, com isso, consegue usufruir de um escritório privado e instalações físicas do centro. A empresa recebe suporte técnico-gerencial com acompanhamento estratégico, diagnóstico de maturidade do negócio, plano de desenvolvimento e mentorias em mais de 17 áreas.

Philippe Magno, diretor da FOZ, afirma que o que chamou atenção no Clube de Compra foi o modelo de negócio. "Eles têm um modelo muito interessante unindo conceitos que a inovação tem como base. Primeiro, a questão da comodidade, praticidade e otimização de tempo. Segundo, o foco na economia financeira", afirma Philippe.

"Imagine que um pequeno restaurante consegue comprar um determinado produto pelo mesmo preço que uma grande rede. Isso acontece porque o Clube negocia o volume daquele determinado item para que todo mundo possa comprar de uma forma mais acessível e inteligente e, consequentemente, aumentar o lucro do estabelecimento", explica o diretor da FOZ.

Para Philippe o modelo de negócio da startup também pode ser replicado para outros segmentos, como para o setor de saúde. "Imagine um pequeno consultório odontológico, onde quem é encarregado pelas compras é o dentista ou um funcionário que não tem tempo para estar fazendo boas cotações e boas escolhas de compra. Quando o Clube entrar para o mercado de saúde, terá um potencial muito grande de trazer economia para esses pequenos consultórios e, em grande escala, hospitais. É um modelo que consegue ser aplicado em diversas áreas, não apenas em food service como está hoje", avalia.

A FOZ também trabalha junto com a FPS e o IMIP, como parceiros, para realizar validações técnicas e de mercado por meio de pesquisas científicas. Atualmente, seis startups estão em processo de incubação: Cinco, Prol Educa, Proapp, Clube de Compra, SW e CFIT.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook