Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Denunciado pelo MPPE, prefeito de Águas Belas pode ficar de fora

Por: REDAÇÃO PORTAL
A denúncia pede a cassação dos direitos políticos

Foto: Reprodução internet

18/09/2020
    Compartilhe:

Atual prefeito e candidato à reeleição em Águas Belas, Luiz Aroldo (PT), pode ter seus direitos políticos suspensos por até cinco anos. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) denunciou o gestor por improbidade administrativa por organizar “eventos públicos com aglomeração de pessoas, em ferimento às regras sanitárias relacionadas à pandemia do novo coronavírus”.

A ação civil pública foi proposta pelo MPPE após o atual mandatário ter promovido encontros com apoiadores no Hotel Santa Maria, localizado no município de Águas Belas, além de organizar a inauguração do Posto de Saúde da Família do assentamento Barra Nova, causando aglomeração e descumprimento das normas sanitárias de combate à pandemia da Covid-19. De acordo com o documento emitido pelo MPPE, “não há dúvidas a respeito da organização, por parte do prefeito, de um evento público presencial”.

O MPPE pediu a “perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa civil de até cem vezes o valor da remuneração percebida pelo agente e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos”.

A convenção que homologou o nome de Aroldo como pré-candidato foi realizada na última quarta-feira (16), na quadra do Colégio Municipal.

Entre a população de Águas Belas, o sentimento é de indignação com o comportamento do prefeito.

 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook