Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

Desde hoje Metroviários de Recife decretam greve com 100% da frota parada, São Paulo também anuncia greve para dia 15/8

Por: REDAÇÃO PORTAL
Metroviarios acusam o governo de querer privatizar
11/08/2023
    Compartilhe:

Os metroviários decretaram greve por tempo indeterminado com 100% da frota paralisada, após rechaçar a proposta indecente da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) de reajuste de apenas 3,45%, sem aplicação no Piso, em decisão unânime da categoria na Assembleia Geral na noite desta quinta-feira, 10 de agosto.
O presidente do Sindmetro-PE, Luiz Soares, criticou a proposta enviada pela SEST (Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais). "Se houve gestos para tentar negociar e evitar essa greve, vieram dessa categoria. Sempre estivemos abertos à negociação. Fizemos uma paralisação de 24 horas, outra paralisação de 48 horas. Aceitamos a proposta do TRT6 e do MPT de sentar e conversar. Novamente, em busca de acordo, aceitamos a proposta do MPT de solicitar 7% de reajuste, porém, mais uma vez, a empresa chegou sem nenhuma proposta", afirmou.

Luiz explicou que após a Procuradora-Chefe do MPT em Pernambuco, Ana Carolina Lima Vieira, que comandou a mediação, ligar para a SEST e solicitar um índice, e após muito tempo, foi apresentado o percentual de 3,45% sem aplicação no Piso. "É um absurdo, uma proposta indecente. Nós não esperávamos isso do Governo", pontuou.



O vice-presidente do Sindmetro-PE, Assis Filho, falou sobre a proposta da SEST. "É hora de dar a resposta, a gente vai radicalizar. Greve total, não tem isso de 40% ou 60%, não. É 100% de frota parada", afirmou.

 

Metroviários de São Paulo também anunciam greve

Entretanto, os metroviários de São Paulo marcaram uma greve para a próxima terça-feira (15). A informação foi divulgada pelo Sindicato dos Metroviários ao UOL, segundo informa o portal Metrópoles.

O que aconteceu:

Um dos motivos para a greve seria um estudo que o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) pediu, em abril, para conceder as linhas restantes da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) à iniciativa privada, segundo sindicato. A categoria é contra a privatização da CPTM.

Outro argumento dos metroviários para a paralisação seria um pregão, previsto para o dia 28, para a contratação de uma empresa para fazer a manutenção da Linha 15-Prata do monotrilho.

 

A categoria também alega que três trabalhadores da Linha 15-Prata e outros funcionários foram demitidos recentemente após testemunharem em processos. Os trabalhadores apontam ainda o "sucateamento" da empresa, com a falta de funcionários, desvio de função e sobrecarga de trabalho.

 

O sindicato suspendeu, em junho, uma greve agendada pela categoria após votação que aceitou a proposta do Metrô para atender as demandas reivindicadas.

*Com informações de Metropoles e Veragora

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook