Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

Everaldo Dias de Arruda, liderança inconteste na cidade de Sairé

Por: REDAÇÃO PORTAL
Com o sobrinho, Gildo Dias, prefeito e o filho, Fernando, vereador, ele já foi prefeito em 4 mandatos e elegeu mais três. Com isso, sua liderança esteve presente em 26 dos 57 anos de da cidade

Foto: Reprodução internet

30/01/2021
    Compartilhe:

Dificilmente a pessoa visita o município de Sairé, no agreste pernambucano, e não se apaixona logo na primeira vez.

Com território de 195,4 km², a 120 km da capital, Recife, fazendo limites com Gravatá, Bezerros, Bonito, Barra de Guabiraba e Camocim de São Félix, Sairé tem um clima estremamente agradável e um povo pacato e acolhedor. A economia voltada para a agricultura e o pequeno comércio local, o munícipio não dispõe de indústrias e a carência de oportunidades de emprego é latente. Clima ameno e agradável, com pontos de visitação bastante interessantes, seja na cidade ou no campo.

O Distrito de Insurreição, localiza-se às margens da BR-232, o que coloca Sairé na Rota do Desenvolvimento do Agreste. Mesmo assim, a cidade carece de políticas públicas para o desenvolvimento, que foram esquecidas na última gestão que governou o município por oito anos, que não conseguiu atrair nenhum investimento para a cidade.

Na acochegante Sairé, o clima só esquenta mesmo quando chegam as eleições, principalmente as municipais, que escolhem o prefeito, o vice-prefeito e os nove vereadores da cidade.

 Na história política de Sairé, apenas um nome conseguiu a proeza de se eleger prefeito por quatro vezes e ainda, colocar na cadeira de administrador maior da cidade mais 3 aliados seus. Everaldo Dias de Arruda é, sem dúvida, o maior lider político da Terra da Laranja.

Para entender melhor essa afirmação, vamos relembrar que Sairé, como unidade administrativa independente, é uma cidade jovem.

O povoamento de “Boca da Mata” surgiu no século XIX, a partir da abertura de um caminho na floresta, que levariam os tropeiros e os almocreves, pessoas que transportavam mercadorias em animais e ainda eram fundamentais na comunicação entre as comunidades. Essa nova rota, facilitaria o percurso entre o povoado de São José dos Bezerros e a Vila Bonito.

Em 1896, Boca da Mata tornou-se o Distrito de São Miguel, subordinado ao município de Bezerros. Em 1943, por um Decreto Estadual, passou a se chamar Sairé e, apenas em 1963 foi elevada à categoria de município, desmembrando assim das terras de Bezerros.

Nos primeiros dois anos de existência enquanto cidade, Sairé teve 4 prefeitos: Luís Gonzaga de Oliveira e Silva, 1964 – 1964; José Maximino de Souza, 1964 – 1964 (abril a julho); Cláudio Bezerra da Silva, 1964 – 1964 e Airton José Vasconcelos, 1964 – 1965.

Em 1965 Severino Pessoa Pontes cumpriu o primeiro mandato completo na cidade, sendo sucedido em 1970 por Onaci Souto Andrade e em 1973 por José Bezerra da Silva. Severino, conhecido como Dino Pontes, voltaria a ser prefeito entre 1977 e 1982.

Na eleição de 82, o Brasil vivendo o clima da abertura política, que culminaria com a redemocratização, o grupo de Onaci Andrade, não consegue viabilizar a legenda para disputar eleição. É aí que surge no cenário político de Sairé, o jovem Everaldo Dias de Arruda.

Filho de Inácio e Clotilde Arruda, o jovem Everaldo era de uma linhagem tradicional na cidade e desfrutava de excelente trânsito entre os moradores de Sairé. Foi alçado à condição de candidato a prefeito, vencendo a eleição e cumprindo o seu primeiro mandato, que viria a ter 6 anos de duração.

Ao assumir a prefeitura, Everaldo logo se identificou com as causas dos mais necessitados. Atendia a todos sem distinção e procurava resolver cada dificuldade que lhe era apresentada. Nessa época, buscou movimentar o comércio local, trazendo oportunidade de geração de renda e criou a Festa da Laranja. Aliando à paixão popular pela brincadeira do “Buscapé”, também tornou o São João da cidade conhecido em todo o estado, pela sua alegria, organização e respeito às tradições culturais do povo do Nordeste.

Em 1988, Everaldo fez o seu sucessor, José Andrade Neves, o Dadinho, que não manteve uma boa relação política com ele. Na eleição de 1992, Everaldo volta à prefeitura de Sairé e em 1996 repete o feito, elegendo Valdomiro Marinho para prefeito. Mais uma vez, o apoio dado não teve a correspondência merecida.

No ano de 2000, atendendo ao clamor popular dos Saireenses, Everaldo disputa novamente a prefeitura e, pela primeira e única vez perde a eleição para Izaías Ferreira da Silva.

Em 2004, em uma campanha memorável, onde a população pobre de Sairé foi a principal apoiadora, com as pessoas juntando centavos, poucos reais para confeccionar o material e muitos amigos ajudando, cada um no que podia, Everaldo volta à prefeitura de Sairé se reelegendo em 2008, cumprindo assim um período de mais 8 anos de mandato.

Entre 2013 e 2020 a cidade foi administrada pelo empresário Fernando Pergentino e a população estava inquieta com a inércia vivida. Segundo vários relatos, a prefeitura havia fechado às portas aos pobres. As festas, tão tradicionais e tão importantes para a economia local, não eram mais realizadas. O sentimento de orfandade começou a tomar conta do povo de Sairé que queria a volta dos tempos de Everaldo, o “pai dos pobres” ou o “Bodóia”, como carinhosamente o chamavam.

Everaldo já havia resolvido não mais disputar eleições. Na família Dias de Arruda, seu irmão Zé de Inácio, vereador por 5 mandatos, também não disputava mais desde 2012, quando seu filho Gildo Dias, sobrinho de Everaldo, se elegeu vereador pela primeira vez e se reelegeu em 2016.

Everaldo resolveu então alçar o sobrinho Gildo à condição de pré-candidato a prefeito. A partir dessa possibilidade, várias pessoas e famílias que sempre o apoiaram, mas estavam ao lado do prefeito Pergentino, passaram a se juntar ao projeto de levar um “Dias de Arruda” de volta à prefeitura. O processo culminou com a chegada do Dr. Flávio Marcílio, médico conceituado na cidade. Dr. Marcílio viria a ser o candidato a vice na chapa, que contaria com o apoio dos deputados André Ferreira e Eriberto Medeiros.

Durante a campanha, Everaldo foi muito agredido pelos aliados do então prefeito e do seu candidato, o ex-vereador Josivan Xavier. Não só ele, como o próprio Gildo, foram alvos de calúnias e chacotas, na maioria das vezes preconceituosas, por Gildo ser uma pessoa do povo, “liso e candidato dos bebinhos”, como diziam. Questionaram também a liderança de Everaldo, querendo convencer de que o “tempo dele havia passado”.

Mas quando o povo quer, ninguém segura. O trabalho desempenhado por Everaldo ao longo dos anos é visto e reconhecido em todos os lugares da cidade. A estrada de acesso à cidade, o clube municipal, o tratamento das estradas dos sítios, as festas, a geração de renda e o cuidado com os mais pobres, isso e muitas outras lembranças, aliadas à simplicidade, seriedade e carisma de Gildo, levaram a chapa da oposição à vitória nas urnas. 

Everaldo governou por 18 anos. Em outros 8 anos, duas pessoas conduzidas por ele, mesmo que depois não tenham reconhecido isso, foram prefeitos. Portanto, a liderança por ele exercida, incidiu diretamente sob a quem ocupava a gestão da cidade em 26, dos 57 anos de emancipação de Sairé. 

Esse legado não pode ser desperdiçado. E não vai. Seguirá em frente.

Além do sobrinho, Gildo Dias, hoje ocupar a cadeira de prefeito, o filho de Everaldo, Fernando Arruda, ou Nando de Everaldo, como o povo carinhosamente o trata, se elegeu vereador em 2020, na primeira eleição disputada, aos 22 anos de idade. Nando é habilidoso, inteligente, dedicado e querido na cidade e tem tudo para seguir os passos do pai e, junto com o primo prefeito, escrever mais um “Dias de Arruda” na história de Sairé.

E para os que ainda questionavam a liderança de Everaldo, ele ainda intercedeu de forma decisiva na “virada” na Câmara de Vereadores. A, agora, bancada de oposição havia eleito 5 vereadores. Durante o processo de eleição da Mesa Diretora, o vereador Danúbio entendeu ser melhor para os seus eleitores está ao lado do governo. Com isso, o vereador Boneco é hoje o Presidente do Poder Legislativo e a bancada do Governo tem a maioria da Casa.

É como dizem nas ruas de Sairé: “Tem que respeitar! Para ser líder aqui na cidade, tem que ouvir o líder maior que é Everaldo Dias de Arruda. ”

 

 

 

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook