Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Nacional

Frente de prefeitos vê ‘cortina de fumaça’ na ampliação da CPI da Pandemia

Por: REDAÇÃO PORTAL
Jonas Donizette (PSB-SP), ressaltou que as câmaras municipais e as assembleias legislativas também podem fazer esse trabalho, evitando tirar o foco da CPI

Foto: Divulgação/Prefeitura de Campinas

13/04/2021
    Compartilhe:

Nessa segunda-feira (12), durante audiência na comissão do Senado que acompanha as ações contra a pandemia, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), Jonas Donizette (PSB-SP), afirmou que a entidade não vê problemas nem tem preocupação com a possibilidade de estados e municípios serem incluídos nas investigações da CPI da Pandemia. No entanto, ressaltou que "estratégia do governo federal pode ser cortina de fumaça".

Na semana passada, o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou ao Senado a instalação da CPI da Pandemia, que vinha sendo ignorada pelo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), desde janeiro, quando foram obtidas assinaturas suficientes para implementar o colegiado.

Foco da CPI da Pandemia deve ser governo federal

O político socialista e representante dos prefeitos ressaltou que o Senado pode analisar verbas federais que são repassadas a estados e municípios, mas ponderou que as câmaras municipais e as assembleias legislativas também podem fazer esse trabalho, evitando tirar o foco da CPI da Pandemia. “Fui questionado ontem [domingo] por órgãos de imprensa sobre essa questão de incluir ou não prefeitos e governadores na CPI. Da nossa parte, não existe problema nenhum, nós não temos preocupação. Porque quase todas as prefeituras por obrigação têm que ter um site de transparência.” Disse Jonas Donizette.

Segundo Donizzete, é importante pegar dados técnicos do ministério e ver que a fala política do governo federal se difere totalmente das orientações técnicas do Ministério da Saúde. “Achamos que isso seria uma cortina de fumaça também para criar um escopo enorme e não ter um foco naquilo que nós precisamos ter, que é o desempenho federal na pandemia. Não se trata de personalizar nessa ou naquela pessoa, mas é importante pegar dados técnicos do ministério e ver que a fala política do governo federal se difere totalmente das orientações técnicas do Ministério da Saúde.”

Sem comentar diretamente sobre o áudio do presidente Jair Bolsonaro, em que o presidente reclama que a CPI da Pandemia só vai investigar o governo federal, Donizzete afirmou que há uma clima de “conflagração”.“Ele [Jair Bolsonaro] faz questão de atacar os prefeitos, de atacar os governadores, e isso não ajuda em nada. De vez em quando, ele faz com uma fala de harmonia. Passam dois dias, 24 horas, e aquilo se reverte em ataque de novo. A fala da Frente Nacional dos Prefeitos é que possamos somar esforços. O inimigo em comum é o vírus.”

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook