Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

Gustavo Matos defende piso salarial para os enfermeiros e técnicos de enfermagem

Por: REDAÇÃO PORTAL
O presidente do MDB em Camaragibe,  alertou para o fato de que os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem têm sofrido com a falta de valorização da profissão no qual foi negado o direito de trabalharem e serem reconhecidos com dignidade
08/05/2021
    Compartilhe:

Nessa sexta feira (7), o presidente municipal do MDB em Camaragibe, Gustavo Matos, se posicionou em defesa dos enfermeiros e técnicos de enfermagem do Brasil. O também jornalista demonstrou todo o seu apoio ao PL 2564/2020, de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede). 

O projeto de lei visa a criação de um piso de R$ 7,3 mil mensais para enfermeiros, de R$ 5,1 mil para técnicos de enfermagem, e de R$ 3,6 mil para auxiliares de enfermagem e parteiras.

Gustavo Matos alertou para o fato de que os enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem têm sofrido com a falta de valorização da profissão no qual foi negado o direito de trabalharem e serem reconhecidos com dignidade. “A disparidade salarial é evidente e marcante se comparado com as dos médicos, portanto, um piso salarial para a enfermagem é mais do que justo: é necessário”.

“A enfermagem representa quase 70% da força de trabalho na área da saúde cuidando do que temos de mais importante que é a vida. É preciso valorizar esses profissionais. A fixação do piso salarial nacional a profissionais da enfermagem e das atividades auxiliares é um reparo imprescindível a ser feito”, complementou Gustavo. 

O ex-candidato a prefeito de Camaragibe, cidade localizada na região metropolitana do Estado de Pernambuco, também recordou que o mundo enfrenta o maior desafio sanitário do século. “A categoria, que está na linha de frente no combate ao coronavírus, é uma das mais vulneráveis. Esta é a nossa oportunidade de fazer justiça para a enfermagem”, lamentou.

“Os enfermeiros e técnicos de enfermagem querem, acima de tudo, dignidade salarial. Precisamos somar esforços para garantir os direitos inerentes a esses profissionais tão importantes e necessários à manutenção da saúde da população brasileira”, finalizou.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook