Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Internacional

Influencer é encontrado desmembrado em mala em Buenos Aires. Leia toda a historia aqui.

Por: REDAÇÃO PORTAL

Foto: Influencer "Lechuga" é achado esquartejado em mala. Crédito: Instagram - eltiempo.com

27/07/2023
    Compartilhe:

Buenos Aires – Argentina (Resumo de mídias). A polícia finalmente encontrou os restos mortais do homem que estava desaparecido há uma semana. A vítima foi identificada como Fernando Pérez Algaba, de 41 anos, conhecido como “Lechuga” (Alface em portugês). Ele tinha uma grande presença no Instagram, com quase um milhão de seguidores, onde divulgava aluguel de veículos de luxo e investimentos em criptomoedas.

 

O desaparecimento de Pérez Algaba foi reportado pelo proprietário de um apartamento que ele havia alugado na capital argentina, pois o mesmo não devolveu as chaves e não atendia o telefone.

No domingo, umas crianças descobriram uma mala abandonada contendo seus braços e pernas, quando brincavam em um riacho na cidade de Ingeniero Budge, na província de Buenos Aires. Ainda,  nesta quarta-feira, durante as buscas no local, encontraram o torso e a cabeça da vítima. A investigação aponta para a possibilidade de ele ter sido vítima de um ajuste de contas.

Algaba havia chegado a Buenos Aires vindo de Barcelona, Espanha, após passar um tempo no sul dos Estados Unidos. Até o momento, a única pessoa detida no caso é uma mulher, encontrada pela polícia ao seguir o rastro de alguns documentos encontrados na mala junto aos restos mortais da vítima. A tragédia chocou a comunidade e as autoridades estão empenhadas em esclarecer o ocorrido e trazer justiça para a família e amigos de Pérez Algaba.

 

O influencer era velho conhecido das autoridades

Em uma ocasião, o vendedor de carros de luxo reagiu com violência e agrediu fisicamente outras pessoas. Uma das vítimas era um cliente que o acusou de tê-lo fraudado em sua concessionária no bairro portenho de Palermo.

A primeira das ocorrências foi registrada em vídeo e data de 2022, quando o município de Mar del Plata suspendeu a carteira de motorista de Pérez Algaba por se recusar a fazer o teste do bafômetro e agredir um agente de trânsito.

As imagens registradas na época revelaram como o homem, apesar de estar cercado por forças de segurança como parte de um controle de veículo em Playa Grande, desferiu um soco pelas costas em um dos agentes que trabalhavam no local e o jogou no chão. Imediatamente depois, ele foi separado pelo resto dos oficiais uniformizados.

Diante do ocorrido, a prefeitura confirmou que o homem, na época com 39 anos, estava com a habilitação cassada.

Na época, a Direção Nacional de Trânsito informou que Pérez Algaba tinha 25 autos de infrações de trânsito, a maioria por excesso de velocidade, e foi aberto um processo contra ele por “resistência à autoridade” e outro por “lesões”.

A isso se acrescenta que, em 2021, o vendedor protagonizou outro episódio violento ao ser acusado por um cliente de fraudá-lo em sua concessionária no bairro portenho de Palermo.

Segundo informaram as autoridades, Algaba tinha atualmente uma locadora de veículos de alto padrão nos Estados Unidos e foi classificado como agente "irrecuperável" por suas dívidas no sistema financeiro argentino.


Apodado 'Lechuga' (Alface), había residido hasta principios de este año en Miami, donde era dueño de la firma Enjoy Rental Car, dedicada al alquiler de vehículos de alta gama, además de jet sky  e barcos no estado da Flórida, con oficinas también en Buenos.

Durante os últimos anos, o comerciante se dedicou a trabalhar como trader -comprando e vendendo ativos financeiros e derivativos- nas plataformas Forex e Criptomoedas em um departamento de Puerto Madero, onde tinha mais de 25 funcionários.

No entanto, por alguns meses ele havia morado em Barcelona, ​​​​de onde viajou para a Argentina para ficar uma semana em julho em um apartamento em Ituzaingó.

 

A descoberta.

 


O empresário foi identificado pelas impressões digitais que a Polícia Científica conseguiu recolher do corpo esquartejado e pelas suas tatuagens.

Especula-se que os cortes foram precisos e poderiam ter sido feitos por um profissional. Acrescenta-se que nas buscas em sua casa não foram encontrados nem o celular nem a carteira.

Os investigadores seguiram o rasto da mala em que apareceram os restos mortais, encontraram os documentos de uma família, mas não há qualquer ligação ao crime. 

Essas pessoas reconheceram a mala e disseram que ela havia sido roubada por uma mulher próxima a eles no passado, mas não estão envolvidos na situação complicada. 

 

*Com informações de La Nación,
EL Tiempo, Noticias ao Minuto e outras midias.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook