Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

Iniciativa global da ONU reconhece compromisso climático do Recife

Por: REDAÇÃO PORTAL
Capital pernambucana é uma das primeiras das Américas e Caribe a receber o título de Nó de Resiliência da MCR 2030,

Foto: Brenda Alcântara/PCR

11/02/2022
    Compartilhe:

A capital pernambucana recebeu nesta quinta-feira (10) reconhecimento mundial pelos esforços e estratégias para enfrentar os desafios da emergência climática. Recife é uma das primeiras cidades das Américas e Caribe a ser nomeada Nó de Resiliência pelo Comitê de Coordenação Global da iniciativa Construindo Cidades Resilientes 2030 (MCR 2030), liderada pelo Escritório das Nações Unidas para Redução de Riscos de Desastres (UNDRR). Somente a Cidade do México, Campinas (SP) e Medellín (Colômbia) possuem o mesmo título na região. Os Nós de Resiliência são cidades que demonstram compromisso político e técnico de tomar medidas para enfrentar os riscos de desastres climáticos, tornando-se mais inclusivas, seguras e sustentáveis. O certificado vale por um período de três anos e pode ser renovado. 

"Essa certificação que nos chega hoje só confirma que o Recife tem caminhado com responsabilidade, entendendo a essencialidade de se desenvolver economicamente e se desenvolver socialmente, mas, mais do que nunca, sob a ótica da sustentabilidade. Só demonstra o quanto o nosso prefeito João Campos assume a pauta do meio ambiente com muita coerência, com muita responsabilidade, afinco e coragem", destacou a vice-prefeita Isabella de Roldão, que representou a Prefeitura do Recife na cerimônia ocorrida no Departamento Administrativo de Gestão do Risco de Desastres de Medellín, onde está em missão oficial. "A gente receber (esse título) aqui na casa da nossa futura cidade-irmã é uma alegria muito grande", completou Isabella, ressaltando as similaridades entre Recife e a cidade colombiana em termos desafios e de políticas públicas que valorizam o desenvolvimento urbano sustentável.      

  Devido a esse protagonismo, desde junho de 2021, Recife integra a MCR 2030 na Etapa C. Entre as novas atribuições agora no patamar mais alto da iniciativa, deve compartilhar experiências e exemplos práticos, atuando para aprimorar a colaboração entre as cidades e capacitar outras comunidades a se tornarem mais resilientes às consequências da crise do clima. Tudo focado no cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e outros compromissos internacionais, incluindo os do Marco de Sendai, o Acordo de Paris e a Nova Agenda Urbana.

"Recife é a quarta cidade da região e a décima no mundo a receber o certificado, pelo pioneirismo de suas iniciativas. Por isso, celebramos essa conquista, que não é só um reconhecimento, mas um compromisso de se reconhecer como mentora de outras cidades", ressaltou o Chefe Adjunto do Escritório Regional para Américas e Caribe da UNDRR, Nahuel Arenas.

Ao integrar o grupo de Nós de Resiliência, a capital pernambucana se compromete a realizar eventos de promoção e conscientização sobre os riscos de desastres, oficinas de capacitação para servidores municipais e treinamento sobre o monitoramento urbano inteligente da cidade e acerca do modelo de arborização urbana. Também deve fornecer apoio técnico para diagnóstico de riscos e formular políticas locais para a resiliência a desastres. 

"Receber essa certificação é uma honra e confirma o resultado do trabalho que estamos construindo ao longo dos anos no Recife, investindo em  ações de enfrentamento à mudança climática e a redução dos gases de efeito estufa.  A gestão assumiu vários compromissos e vem fortalecendo as pautas ambientais, construindo uma agenda climática ativa, promissora e com respeito a todos os atores envolvidos nesse processo.  Com base nesse histórico, a capital pernambucana deve ser exemplo de resiliência e apoiar outras localidades, compartilhando experiências e levando projetos e ações exitosos, pois para construir um futuro resiliente é preciso a participação de todos", disse o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Recife, Carlos Ribeiro. 

Baseada nos objetivos e metas propostos pela ONU, a Prefeitura do Recife aplica em seus programas e ações as diretrizes da Agenda 2030 de maneira ambiciosa para a integração das dimensões econômica, social e ambiental do desenvolvimento sustentável. Isso possibilitou à cidade estabelecer metas de redução drástica das emissões de carbono até 2030. O 1º Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa foi lançado em 2015 (ano base 2012). Cinco anos depois, o prefeito João Campos assinou a carta compromisso do Programa Cidades Sustentáveis, que é estruturado em 12 eixos temáticos e alinhado aos ODS. Através da iniciativa, a cidade ganhou ferramentas e metodologias de apoio à gestão pública e ao planejamento urbano.  Recife também conta com o Plano Local de Ação Climática, que norteia  as ações para redução das emissões de gases poluentes e para mitigação e adaptação aos efeitos das mudanças do clima até 2050.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook