Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Música

JONATHAN WILSON APRESENTA "THE VILLAGE IS DEAD" : COM LANÇAMENTO PREVISTO PARA 8 DE SETEMBRO PELA BMG

Por: REDAÇÃO PORTAL

Foto: Wilson, natural da Carolina do Norte, mudou-se para Los Angeles. Foto: Andrea Nahla, edição Veragora

11/08/2023
    Compartilhe:

Com o seu novo álbum pela BMG Eat the Worm chegando no dia 8 de setembro, o aclamado cantor, compositor e produtor Jonathan Wilson lançou a terceira faixa do projeto intitulada "The Village Is Dead", juntamente com um videoclipe correspondente. Eat the Worm já está disponível para pré-venda aqui.

 

"The Village Is Dead" segue os singles anteriores "Marzipan" e "Charlie Parker", e lamenta a evolução de Greenwich Village, em Nova York, onde os clubes de folk reinavam supremos na década de 1960.

 

"É minha homenagem ao antigo renascimento folk dos anos 60 em Greenwich Village, com visões de Moondog e Dave Van Ronk percorrendo a MacDougal Street", diz Wilson. "Mas eu situei isso em 2021, onde tudo o que você encontra são algumas dezenas de lojas de vape, karaokê no Gaslight, beer pong no Cafe Wah e jovens universitários ricos desfilando pelas esquinas da NYU em Manhattan. No final da canção, assim que as cordas se elevam e a música atinge um clímax, dois jovens da geração Zoom incendeiam minha narrativa na antiga guitarra de Jimi Hendrix, momento em que eu jogo a toalha e declaro oficialmente que "The Village is Dead.'"

 

"Muitas dessas músicas são uma reação ao trabalho de produção que faço", relata Wilson sobre o novo álbum. "Eu estaria no estúdio, passando longos dias com pessoas, e teria algumas ideias malucas e fora do comum, e eles diriam, 'não, não, isso parece loucura, JW.' Então eu as guardava para o meu álbum. Finalmente estou em um ponto em que me sinto totalmente livre para arriscar e resistir à vontade de simplificar as coisas. Tem que ser meio estranho."

 

Com esse objetivo, Wilson se deu bastante tempo para permitir que as músicas se desdobrassem ao longo dos últimos dois anos. Ter seu próprio estúdio cinco estrelas em Topanga Canyon, Califórnia, também lhe permitiu dedicar tanto tempo quanto quisesse a ajustar as faixas. "Há muitos detalhes nas músicas. Eu senti que este álbum também era uma oportunidade para expandir o meu som, então há muito mais cordas e metais comparado ao que já fiz antes", ele diz. "Eu queria aplicar parte da paleta sonora de algumas das produções em que trabalhei na minha própria coisa. Há muita experimentação, e quase nenhuma das músicas começou comigo e um violão. Eu realmente queria algo que soasse fresco e novo."

 

Wilson, natural da Carolina do Norte, mudou-se para Los Angeles há 15 anos e tornou-se uma parte integral da comunidade musical como um artista e produtor respeitado. Foi lá que ele gravou e tocou a maioria dos instrumentos em seus aclamados álbuns Gentle Spirit (2011), Fanfare (2013) e Rare Birds (2018). Logo antes da pandemia, o artista multitalentoso foi para Nashville gravar no lendário Sound Emporium Studio, de Cowboy Jack Clement, o que resultou em Dixie Blur (2020), uma coleção de músicas que remetia às suas raízes do Sul, tanto musical quanto pessoalmente. Dixie Blur encontrou Wilson retornando às bases musicais de sua criação, ao mesmo tempo avançando ao infundir a música com texturas modernas e paisagens sonoras estéticas.

 

Tendo se juntado à banda de turnê de Roger Waters como guitarrista e vocalista em sua épica turnê de 2017-2018 "US + THEM", Wilson continua no mesmo papel na atual turnê "This Is Not a Drill". Quando não está em turnê com Waters, Wilson produz álbuns para artistas como Father John Misty, Margo Price, Billy Strings, Conor Oberst, Roy Harper, Dawes e Angel Olsen, para citar alguns.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook