Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Eleições 2020

Jovens aprendizes serão prioridade na Prefeitura, garante Guto

Por: REDAÇÃO PORTAL
O candidato do PDT, foi o primeiro dos prefeituráveis de Olinda a assinar uma Carta de Compromisso com a juventude

Foto: Reprodução WhatsApp

23/10/2020
    Compartilhe:

O candidato à Prefeitura de Olinda, Guto Santa Cruz (PDT), foi o primeiro dos prefeituráveis a assinar uma Carta de Compromisso com a juventude olindense, apresentada pelos Fóruns da Aprendizagem Profissional (Forap/PE) e de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil em Pernambuco (Fepetipe). O documento é o terceiro compromisso firmado com grupos específicos da sociedade, como os já pactuados com a população com deficiência da cidade e o Movimento Negro Unificado.

Para o candidato, a adesão e apoio à implementação e à execução de programas de aprendizagem através de formação técnico-profissional de jovens e adolescentes, dando oportunidades real para esse público estudar e trabalhar com carteira assinada, a partir de 14 anos, é cumprir a lei. “Os artigos 428 a 433 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) versam sobre o tema e nossa gestão se compromete a fazer a lei ser cumprida em Olinda”.

Outro compromisso é o de dar o exemplo, e oportunizar vagas para jovens aprendizes na administração direta e indireta do Município, assim como nas contratações de entidades para prestação de serviços terceirizados. Com o compromisso assinado, ficará condicionado em editais de licitação e contratos administrativos o cumprimento do que determina o arquivo 429 da CLT, sobre a quantidade mínima de aprendizes nos quadros das empresas terceirizadas.

Segundo a integrante do Forap, Wildna Nascimento, é preciso pensar a vida dos jovens a partir de coisas concretas, com o fomento de empregabilidade, por exemplo. “Os órgãos públicos precisam se comprometer e mostrar aos empresários que é através da lei da empregabilidade que podemos construir um futuro diferente para nossos jovens. A lei é o instrumento para tirar o jovem da informalidade e dar garantias, segurança, vida saudável e sustentável para os jovens”.

Para a integrante do Fepetipe, Giovana Abramowicz, a aprendizagem combate o trabalho infantil e suas consequências como a reprodução do ciclo da pobreza, evasão escolar, exposição à violência, assédio sexual e problemas de saúde, entre outros. “A profissionalização se apresenta como solução intermediária para jovens e adolescentes da cidade, pois assegura direitos básicos como à educação, profissionalização e convivência familiar e comunitária, por exemplo”.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook