Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

Justiça de Pernambuco define data da primeira audiência do caso Miguel

Por: REDAÇÃO PORTAL
No dia 3 de dezembro, a justiça ouvirá testemunhas, suspeitos e peritos
28/09/2020
    Compartilhe:

Próximo de completar quatro meses da morte do garoto Miguel, 5 anos, a Justiça de Pernambuco finalmente marcou, nesta segunda-feira (27), a primeira audiência de instrução e de julgamento do caso. 

No dia 2 de junho deste ano, Miguel Otávio foi deixado sob os cuidados da patroa da mãe, quando entrou sozinho no elevador do edifício de luxo Píer Maurício de Nassau, que fica no condomínio conhecido como Torres Gêmeas, saindo no 9º andar, de onde caiu.

A partir das 9h do dia 3 de dezembro, testemunhas de acusação e de defesa e a ré serão ouvidas pela Justiça.

Preocupada com a morosidade no andamento do caso, a mãe de Miguel, Mirtes Renata, usou as redes sociais na semana passada, apelando por ajuda para pressionar o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) a marcar a audiência. Mirtes pediu que todos enviassem um e-mail, exigindo a definição de uma data para o caso. Nesta segunda, ela comentou a decisão do TJPE. 

"É ótimo receber essa notícia de que já foi marcada, apesar de que é uma data distante, mas é melhor que deixar ano que vem. Graças a Deus", falou.

"Não tenho como agradecer essa força que me deram para pressionar o pessoal do tribunal. Agradeço a todos de coração, isso é uma prova de que estou não só nessa luta".

Sobre os próximos passos, Mirtes relatou que "só ter uma data, apesar de que é uma distante, mas é melhor que deixar para o ano que vem. Graças a Deus" disse ela, reforçando que vai redobrar a atenção "para que todos os envolvidos sejam devidamente intimidados, para que não haja adiantamento da data".

O advogado Paulo Avelino, responsável pela defesa de Sarí Corte Real se disse surpreso com a definição da data.. "Na resposta-acusação, existem análises a serem feitas que impediriam o curso normal do processo. A defesa não sabe de nada do que aconteceu. O que é um absurdo, porque a gente não pode receber notícia que corre em segredo de justiça pela imprensa", afirmou. 

Com a audiência definida, acusação e defesa vão apresentar à Justiça a lista de testemunhas que devem ser convocadas para prestar depoimento na fase de audiência.

Sarí Corte Real deve ser ouvida também no dia 3 de dezembro, somente após todas as testemunhas serem ouvidas em juízo. A Lei lhe dá o direito de permanecer calada. Após esta etapa, acusação e defesa apresentarão as alegações finais. O prazo para que se manifestem é de até dez dias a partir da notificação. Por fim, o juiz da 1ª Vara de Crimes contra a Criança e o Adolescente da Capital dará a sentença.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook