Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Eleições 2020

Mendonça discute inovação tecnológica no Porto Digital

Por: REDAÇÃO PORTAL
O candidato do DEM conheceu os números atualizados do Porto Digital, que atualmente conta com 339 empresas embarcadas e emprega 11.659 colaboradores

Foto: Guga Matos

07/10/2020
    Compartilhe:

O candidato a prefeito do Recife, Mendonça Filho (DEM), cumpriu agenda na manhã desta terça-feira (6), no Porto Digital. No encontro com representantes do parque tecnológico, o democrata ouviu demandas do local e falou sobre projetos que pretende implementar na Prefeitura do Recife voltados para a área de educação, incluindo a tecnológica. “Tive o privilégio, como vice-governador de Pernambuco, de iniciar uma revolução na área de tecnologia da informação, e depois, quando governador, cedemos o antigo prédio do Bandepe para a instalação do Porto Digital. Vamos recuperar e devolver a vida ao Centro do Recife para expandir ainda mais o potencial tecnológico do Porto Digital e aumentar a geração de emprego e renda”, afirmou. 

Durante a conversa, Mendonça Filho foi informado sobre os números atualizados do Porto Digital, que atualmente conta com 339 empresas embarcadas e emprega 11.659 colaboradores, de vários segmentos de economia criativa, inovação, análise e processamento dados, programação visual, aplicativos para dispositivos móveis, consultoria, planejamento de softwares, comércio eletrônico, sistemas educacionais, mobilidade urbana e data center, entre outros. Em 2019, o parque tecnológico faturou mais de R$ 2 bilhões e tem perspectivas, mesmo com a pandemia do novo coronavírus, de ultrapassar esse montante em 2020.

No entanto, de acordo com a presidência do Porto Digital, a expansão das atividades passa diretamente por projetos voltados, principalmente, à revitalização dos bairros do Recife, São José, Santo Amaro e Santo Antônio, este último fruto de um estudo técnico para difusão dos negócios. Santo Amaro já vem recebendo melhorias desde que integrou a descentralização dos serviços do equipamento, em 2015. São José e Santo Antônio, porém, necessitam de um completo projeto de revitalização urbanística e mobilidade, principalmente na estrutura de transportes, juntamente com a Prefeitura do Recife, para que possa receber uma nova expansão do parque tecnológico.   

“Para o Porto Digital e a economia do Centro do Recife voltarem a crescer, tendo em vista que o potencial é enorme, é fundamental trazer a moradia para o local. Até por que, nesse momento de pós-pandemia, obviamente as pessoas não querem mais fazer grandes deslocamentos para o trabalho, principalmente utilizando o transporte público. Ter moradias hoje no Centro do Recife é fundamental nesse processo de resgate”, explicou Pierre Lucena, presidente do Porto Digital. Segundo ele, um facilitador para essa descentralização é que o bairro de Santo Antônio não possui edifícios tombados, ao contrário do bairro do Recife. 

Mendonça Filho reconheceu que o bairro de Santo Antônio passa por um processo de esvaziamento econômico e disse que, ao assumir a gestão da Prefeitura do Recife, desenvolverá projetos articulados na área de educação tecnológica, básica e de moradias, com a ocupação ordenada de imóveis atualmente abandonados e a oferta de creches em comunidades carentes próximas ao Centro, como a do Pilar. Ele informou que já iniciou conversas com o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) para a transferência de cursos de nível superior da instituição para a área central da capital. 

Para Mendonça, a gestão municipal tem o compromisso de sanar esses gargalos para que não apenas o Porto Digital possa se expandir, e sim toda a cadeia que está inserida na localidade, como a turística, cultural e habitacional. Ele defendeu ações planejadas junto à administração municipal para recuperar o Centro do Recife e fomentar a expansão do Porto Digital. Além disso, destacou o seu histórico de bom administrador dos recursos públicos, com transparência e gerenciamento do orçamento de resultado. Como exemplo, citou sua passagem pelo Ministério da Educação (MEC), cujo orçamento é de cerca de R$ 130 bilhões por ano. 

“Em pouco tempo, conseguimos equilibrar uma pasta estagnada, tirar do papel importantes projetos para a educação brasileira e de Pernambuco, como a política nacional de Educação Conectada, de melhoria e acesso à internet de alunos de escolas púbicas. Esse modelo de gestão será levado à prefeitura do Recife para que recuperemos o atraso em que estamos e coloquemos a educação do Recife entre as cinco melhores do Brasil. E isso também passa pela expansão do Porto Digital”, pontuou.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook