Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Internacional

MORRE JEFE DO GRUPO DE MERCENARIOS WAGNER EM ACIDENTE AÉREO NA RUSSIA,

Por: Carlos SIERRA
Yevgeny Prigozhin, chefe do Grupo Wagner foi incluído na lista de passageiros do voo acidentado, em que teriam morrido 10 pessoas.
23/08/2023
    Compartilhe:

MOSCOU. A Agência Federal de Transporte Aéreo da Rússia (Rosaviatsiya) iniciou uma investigação sobre a queda do avião da Embraer ocorrida na quarta-feira na região de Tver, informou a agência em seu comunicado, acrescentando que o nome Yevgeny Prigozhin, chefe do grupo merceranio Wagner foi incluído na lista de passageiros do voo acidentado.

"Foi iniciada uma investigação sobre a queda do avião da Embraer que aconteceu na região de Tver esta noite. De acordo com a lista de passageiros, o nome e o sobrenome de Yevgeny Prigozhin foram incluídos nesta lista", observou a agência.

Prigozhin, como era conhecido o chefe do grupo mercenário Wagner, iniciou uma tentativa de golpe de estado na Rússia em meses passados que culminou abruptamente perto da capital Moscou, sem que até agora se saiba exatamente se teve uma negociação entre ele e o presidente da Rússia Vladimir Putin. 

O Grupo Wagner, é o grupo de mercenários mais famoso do mundo, é atuante em conflitos e oferece segurança em países da África, e se sabe que também teve presencia na Venezuela. Recentemente atuou ao serviço da Rússia na guerra da Ucrânia tendo um papel destacado, especialmente na toma da cidade de Bakhmut, objetivo militar sem aparente importância, mas que por algum motivo concentro os maiores esforços dos dois países em conflito, deixando a cidade totalmente devastada e com incontáveis baixas dos dois lados.

Pritgozhin, foi importante aliado de Putin, e em seus inicios foi o chef do mandatário Russo, construindo um império ao redor dos serviços de alimentos especialmente para o governo do seu país, posteriormente entrou no mundo militar liderando o Grupo Wagner, que leva o nome do músico alemão, que inicialmente atuava em conflitos internacionais dando em apoio a Rússia de maneira extraoficial, relação que se fez evidente e explicita na guerra da Ucrânia.

Pritgozhin, entrou em grandes polémicas com o alto mando militar Russo acusando-o de não providenciar suficiente apoio logístico para a sua campanha em Bakhmut, o que finalizou com a ruptura do contrato, a saída da Ucrânia e a marcha até as proximidades de Moscou na ameaça de golpe.

Desde então, e em médio a negociações ainda não esclarecidas o grupo Wagner se estabeleceu parcialmente em Belarus, num acordo mediado pelo presidente dessa nação aliada da Rússia, para tentar resolver o impasse, e Pritgozhin passou a viajar intensamente por diferentes países, incluso pela Rússia, sem aparente impedimento por parte das autoridades, a pesar, de que o próprio presidente Putin tinha declarado ele como inimigo da pátria.

Não há, no entanto, confirmação oficial da morte de Prigozhin. A aeronave, fabricada pela brasileira Embraer, estava em voo havia cerca de 30 minutos e tinha a bordo sete passageiros e três tripulantes, conforme a TASS.

 

Noticia em andamento.   

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook