Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

Nova entrega marca 500% de ampliação da malha cicloviária com rotas estratégicas para conectividade

Por: REDAÇÃO PORTAL
Ao todo, serão mais 4 km que farão diferença na conectividade entre as rotas de todas áreas do Recife

Foto: Reprodução internet

27/11/2020
    Compartilhe:
Reafirmando o compromisso com a com a segurança viária dos ciclistas do Recife, a Prefeitura da Cidade, por meio da Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano e da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU) iniciou a implantação de mais três rotas cicloviárias que, juntas, farão o Recife atingir a marca de 144 km de rotas cicláveis, o que representa um aumento de 500% desde 2013, quando havia apenas 24 km. No bairro de Boa Viagem, a 2ª Etapa da Ciclofaixa Antônio Falcão ligará as Zonas Sul e Oeste à Orla de Boa Viagem. Na Zona Norte, a Ciclofaixa Padre Roma vai ligar as rotas das estradas do Arraial e Encanamento à Ciclofaixa Rosarinho. Já no Centro do Recife, a Ciclofaixa Hospício vai ligar a Rota Boa Vista à Ciclovia Graça Araújo. Os novos equipamentos serão implantados até o final de dezembro.

A Segunda Etapa da Rota Antônio Falcão terá 2 km de extensão e passará pelas ruas Félix de Brito e Melo, Francisco da Cunha e Antônio Falcão. Essa ciclofaixa faz uma conexão importante, conectando a Zona Oeste e Zona Sul da cidade à ciclovia da Orla de Boa Viagem, totalizando 77 km de rotas interligadas desde a Zona Oeste até a Zona Sul do Recife.

Nas Ruas Padre Roma e do Futuro, uma nova ciclofaixa de 1,3 km fará conexão entre as ciclofaixas existentes na Zona Norte, a Ciclofaixa Binário de Casa Amarela, com a Ciclofaixa Rosarinho, inaugurada em agosto deste ano. Essa conexão será importante para ligar o bairro do Monteiro até o da Encruzilhada. O novo equipamento passará pelas ruas do Futuro e Padre Roma. Além disso, a ciclofaixa nas ruas Padre Roma e Sebastião Alves será requalificada e passará a ser bidirecional.

A nova Rota Rua do Hospício contemplará os que transitam pelo Centro. Com 0,7 km de extensão, ela cruza a Rua do Hospício, do trecho que vai da Rua do Riachuelo, onde já existe uma ciclofaixa (Rota Boa Vista), até a Ciclovia Jornalista Graça Araújo, na Avenida Mário Melo, fazendo a conexão entre esses trechos, com ligações até a Ciclovia da Avenida Norte. Para viabilizar esta rota com mais segurança, a CTTU fará uso de urbanismo tático nesta região, com pinturas no chão que aumentam o espaço dos pedestres na via e induzem o motorista na adequação da velocidade. Ao todo, entre o Centro e a Zona Norte da cidade, serão 62 km interligados.

A presidente da CTTU, Taciana Ferreira, comemora a conquista. "Todas as rotas cicláveis da nossa cidade são entregues com diálogo com a população dos bairros afetados e também com muito estudo para que possa ser equipamentos efetivamente seguros para os motoristas. No início todos pensavam que eram retalhos, entretanto, agora podemos ver com clareza as rotas se conectando cada vez mais, é um grande avanço", destaca.

Em 2019, a malha cicloviária de Recife foi considerada, em estudo realizado pelo Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP-Brasil), como a quarta rede mais acessível à população dentre as 20 maiores cidades do país. O estudo mostra que mais de 24% da população da cidade consegue acessar uma rede cicloviária a menos de 300 m de sua residência. Este ano, a capital foi reconhecida como a mais conectada do Norte-Nordeste pelo Ranking Conected Smart Cities - 2020. A mesma instituição aponta que Recife está entre as 10 melhores do país na área de mobilidade e acessibilidade no ano de 2020.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook