Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Eleições 2020

Para Teresa Leitão, o PSB aderiu ao estilo Bolsonaro e usa o "gabinete do ódio" para tentar atingir Marília

Por: REDAÇÃO PORTAL
A campanha do PSB utiliza-se do mesmo método bolsonarista das eleições de 2018: gabinete do ódio, notícias falsas,

Foto: Reprodução Internet

21/11/2020
    Compartilhe:

Deputada Estadual, dirigente petista e uma das pessoas mais entusiastas desde o início da candidatura de Marília Arraes para a prefeitura do Recife, Teresa Leitão está indignada com o nível que chegou a campanha no segundo turno da eleição.

"Fazia tempo que Pernambuco não presenciava tantos ataques falsos e rasteiros. O desespero tomou conta da campanha do candidato governista e a baixaria, por parte deles, é vista em toda cidade. Algo que estava abolida das campanhas no Recife e agora volta de maneira sórdida e covarde contra uma mulher, que será a primeira Prefeita da capital pernambucana." Diz a deputada.

Sobre esse assunto, Teresa Leitão emitiu uma nota que você lê aqui na íntegra:

"Vale Tudo?

Quando o resultado do primeiro turno nas eleições do Recife foi conhecido, no domingo 15, pessoas de outros estados festejaram. Recife teria, pela segunda vez, uma disputa de segundo turno no campo de partidos progressistas: PT e PSB.

Passada a primeira semana da curta campanha do segundo turno, não é isso que se vê. A campanha de João Campos optou pelos ataques, muitos deles saídos da boca do próprio candidato. Manifesta-se em vídeos pesados, com insinuações maldosas contra o PT e seus dirigentes nacionais. Os mesmos dirigentes que foram avidamente procurados em 2018, visando a retirada da candidatura de Marília ao governo do estado, o que beneficiou a reeleição de Paulo Câmara, em troca do apoio informal à chapa Haddad/Manuela.

A campanha do PSB utiliza-se do mesmo método bolsonarista das eleições de 2018: gabinete do ódio, notícias falsas, vídeos e áudios mentirosos, terrorismo político. Só faltam a mamadeira sexualizada e o kit gay.

O obscurantismo da campanha do PSB conseguiu unir instrumentos de propaganda do século passado - os abomináveis e apócrifos lambes-lambes - com as modernas técnicas das redes sociais do século XXI.

É impossível controlar valores em uma campanha assim. O jovem candidato se apequena diante de um presente, negado por ele constantemente, e de um passado onde ele não encontra coerência. Ao mesmo tempo em que referencia, com justo orgulho, a figura do pai, ataca os governos do PT, dos quais o pai foi ministro e recebeu apoio como governador.

Para escapar do presente de uma gestão rejeitada pela população e de quem é candidato, João Campos fala em futuro. Como e com quem será esse futuro? Com quais valores?

Fico pensando nas bravas feministas do nosso estado, independente de partido político, assistindo às mesmas teses, aos mesmos argumentos, ao mesmo roteiro bolsonarista serem usados na campanha. Fundamentalismo político e religioso, pauta dos costumes, doses de misoginia.

Ainda temos uma semana de campanha! As ruas estão cada dia mais vermelhas! O futuro do Recife é feminino: mudança, coragem, esperança e luta!

Teresa Leitão

Deputada estadual (PT/PE)"

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook