Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Nacional

Petrobras reduz o preço do gás. O preço do gás natural vendido pela companhia acumula uma redução de 25% no ano.

Por: REDAÇÃO PORTAL
A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (19/7) que o preço do gás natural vendido pela companhia às distribuidoras estaduais será reduzido em 7,1% a partir de 1º de agosto

Foto: Blog de Lauriberto

19/07/2023
    Compartilhe:

A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (19/7) que o preço do gás natural vendido pela companhia às distribuidoras estaduais será reduzido em 7,1% a partir de 1º de agosto, na média. O valor, em R$ por m3, considera tanto a parcela da molécula quanto do transporte.

O repasse da redução de preços anunciada pela Petrobras, para o consumidor final, vai variar de estado para estado, de acordo com o tipo de contrato em vigor, tributos e com as regulações estaduais que definem as margens e mecanismos de repasse dos custos com aquisição de gás, por exemplo.

Nem sempre os ajustes da petroleira são repassados imediatamente – ou integralmente – pelas agências reguladoras estaduais. Por isso tem que esperar para ver como o a redução se reflete na realidade em cada ponto de venda.

 

Além disso, cada segmento de consumo (residencial, GNV, industrial etc.) possui tarifas diferentes. No caso do GNV, aliás, cada posto é livre para praticar a sua própria margem — e, por consequência, preço. Os impostos também variam de estado para estado.

 

Embora os preços praticados pela Petrobras sejam alvo, hoje, de críticas do ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira (PSD), o corte anunciado reflete as regras previstas nos contratos com as concessionárias de gás canalizado — que preveem ajustes trimestrais, com base na variação do petróleo (Brent) e taxa de câmbio.

Durante o trimestre em referência, o petróleo caiu 3,8% e o câmbio, isto é a valorização do real frente ao dólar americano, teve valorização de 4,8%, segundo a Petrobras. A parcela do transporte, por sua vez, é ajustada pela empresa anualmente, em maio, com base na variação do IGP-M.

A estatal chegou a assinar, recentemente, novos contratos com algumas distribuidoras (por enquanto Comgás/SP, Copergás/PE e SCGás/SC), com preços mais vantajosos, mas o ajuste anunciado pela companhia nesta quarta ainda não é um reflexo dessas novas condições comerciais — que entram em vigor, na maioria dos casos, a partir de 2024.

Esta é a terceira redução anunciada pela petroleira brasileira este ano, nos pontos de entrega às distribuidoras. O preço do gás natural vendido pela companhia acumula uma redução de 25% no ano.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook