Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Política

PF faz buscas contra o deputado estadual Amauri Ribeiro, suspeito de envolvimento nos atos golpistas

Por: REDAÇÃO PORTAL
O deputado coleciona escãndalos e ´pe réu por racismo.

Foto: Na imagem o deputado agredendo outro colega na duma do seu estado. Imagem Arte Veragora. Reprodução.

29/08/2023
    Compartilhe:

Brasília/DF. Estão sendo cumpridos hoje 29/8 dois mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal, em desfavor de parlamentar estadual Amauri Ribeiro, em Goiânia/GO e Piracanjuba/GO. O deputado, que teve o celular apreendido, já pediu para ser preso e admitiu em público ter financiado atos golpista.

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira, a 15ª fase da Operação Lesa Pátria, com o objetivo de identificar pessoas que incitaram, participaram e fomentaram os fatos ocorridos em 8/1, em Brasília/DF, quando o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal foram invadidos por indivíduos que promoveram violência e dano generalizado contra os imóveis, móveis e objetos daquelas Instituições.

 

Estão sendo cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Supremo Tribunal, em desfavor de parlamentar estadual, em Goiânia/GO e Piracanjuba/GO.

Os fatos investigados constituem, em tese, os crimes de abolição violenta do Estado Democrático de Direito, golpe de Estado, dano qualificado, associação criminosa, incitação ao crime, destruição e deterioração ou inutilização de bem especialmente protegido e crimes da lei de terrorismo.

As investigações continuam em curso e a Operação Lesa Pátria se torna permanente, com atualizações periódicas acerca do número de mandados judiciais expedidos, pessoas capturadas e foragidas.

 

 

Quem é Amauri Ribeiro

 

Ribeiro que foi alvo da operação de hoje 29/8 coleciona escândalos. Natural de Trindade, o deputado tem 50 anos, é agropecuarista e construiu sua base eleitoral em Piracanjuba, onde foi vereador e prefeito.

"Eu ajudei a bancar quem estava lá [...]. Eu ajudei, levei comida, levei água, dei dinheiro", disse no dia 6 de junho passado, quando o político debatia com um deputado do Partido dos Trabalhadores (PT), durante uma sessão na Assembleia de Goiás se referendo aos acampamentos golpistas. "Mandem me prender, eu sou um bandido, um terrorista, um canalha, na visão de vocês", completou, em tom de ironia.

 

Além disso, quando tomou posse de prefeito de Piracanjuba,  estava com a esposa sentada no colo, o que foi mal visto pela população e a mídia, além disso para usar o chapéu em lugares proibidos pelo protocolo como a Assembleia afirma ter sensibilidade á luz.

O deputado estadual e ex-prefeito coleciona escândalos.  Em agosto de 2021, Amauri afirmou que a vereadora Lucíula do Recanto (PSD) “merecia um tiro na cara”, em quanto acusava ela de invadir propriedades para defender os animais.

 

Em fevereiro de 2022 abriu a porta de um carro e agrediu o motorista por causa de um vídeo onde o homem o criticava.

Em janeiro do ano que corre, o deputado virou réu numa ação contra ele por racismo, devido a publicação de uma imagem de uma mão branca pegando o punho de um braço preto vestido com as cores em alusão da bandeira LGBTQI+, o cartaz leva a frase: “Minha família não”. A data da publicação foi abril de 2022.

 

Omitimos a publicação dos vídeos e das imagens aludidas que circulam amplamente pelas redes sociais com o intuito de não propagar mensagens racistas e de estímulo á violência. Ja que en paginas como You Tube, seguido dos videos aludidos, frequentemente seguem videos propagandisticos de suas atividades.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook