Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

Projeto de Gleide Ângelo assegura a vacinação das doulas entre os grupos prioritários contra a Covid-19

Por: REDAÇÃO PORTAL
Apesar de as profissionais estarem incluídas na primeira etapa do programa de imunização, a Associação da categoria denuncia que poucas profissionais foram vacinadas

Foto: Reprodução Internet

20/04/2021
    Compartilhe:

A doula é uma profissional com a função de acompanhar e dar suporte às mulheres gestantes durante a gravidez, o parto e o puerpério, contribuindo para o bem-estar físico e emocional da nova mãe. Entre suas funções, ela orienta a mulher sobre as escolhas possíveis durante o processo gestacional, auxiliando o diálogo entre a gestante e os profissionais de saúde, evitando, desta maneira, possíveis casos de violência obstétrica e garantindo o protagonismo feminino durante o trabalho de parto. A atuação da categoria é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e estimulada pelo Ministério da Saúde.

Devido a importância da atividade, a presença das doulas durante o trabalho de parto é assegurada por lei em todos os hospitais, maternidades, casas de parto e estabelecimentos afins da rede pública e privada do estado. No entanto, a mesma assertividade não pode ser evidenciada durante a execução dos protocolos de vacinação contra a Covid-19. 

Apesar das doulas e parteiras terem sido incluídas no mesmo grupo que os profissionais de saúde, menos de um terço da categoria foi vacinada, segundo constatação da Associação de Doulas de Pernambuco (ADOPE). A organização ainda denuncia que aquelas vacinadas são profissionais com mais de 50 anos e voluntárias da rede pública de saúde. Assim, a maior parte da categoria segue à margem do programa.

“Além de integrarem a área da saúde, as doulas trabalham diretamente com as gestantes e puérperas, seja em unidades de saúde, seja dentro das casas, com o núcleo familiar da cada grávida. Ou seja, elas interagem diretamente com grupos de extrema vulnerabilidade. É de fundamental importância garantir a imunização destas profissionais, não apenas pela saúde individual, mas para também pelo bem-estar coletivo, já que as doulas não vacinadas também podem atuar como vetores de transmissão, agravando os níveis de disseminação do vírus”, explica a parlamentar. O projeto da deputada, assim, transcende a realidade da pandemia do coronavírus inclui as doulas nos grupos prioritários de qualquer campanha de imunização contra doenças infectocontagiosas, junto com todos os profissionais de saúde.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook