Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Educação

Saiba o que é Ensino a Distância, Ensino Síncrono, Ensino Assíncrono e EAD 4.0

Por: REDAÇÃO PORTAL
Prof. Dr. Carlos Fernando Araújo Junior, apresenta os processos tecnológicos de aprendizagem potencializados na pandemia e que diferenciam os formatos de ensino

Foto: Reprodução Internet

19/05/2021
    Compartilhe:

A educação a distância (EAD) ganhou força nos últimos anos e tem se tornado protagonista na vida de milhões de pessoas. Com a pandemia e suspensão das atividades presenciais, incluindo as aulas nas instituições de ensino, os recursos tecnológicos assumiram o destaque também no processo de aprendizagem remota, mas ainda geram questionamentos em relação a diferenciação nos formatos on-line.

Por essa razão, que o professor Dr. Carlos Fernando de Araújo Jr, Diretor Acadêmico de Educação a Distância da Cruzeiro do Sul Educacional, explica as principais diferenças entre o Ensino Remoto Síncrono Emergencial (ERSE), adotado de forma imediata como solução no momento de isolamento social e a educação a distância (EAD), processo de aprendizagem realizado por meio das tecnologias digitais em que alunos e professores estão em tempo e espaço diversos.

Segundo o especialista, a modalidade de Educação a Distância não pode ser confundida com o ERSE, adotado neste momento de pandemia. Na EAD, os materiais didáticos (vídeos, podcasts, games entre outros) são planejados por equipes interdisciplinares para  atenderem objetivos educacionais precisos e serem usados em escala para proporcionar flexibilidade de tempo e espaço e atividades síncronas - atividades realizadas com todos alunos, professores e tutores em tempo real: webconferências, estudos de caso, discussões, avaliações, por exemplo) e assíncronas (atividades realizadas em tempos diversos de acordo com sua organização individual: leituras, avaliações, experiências em laboratórios virtuais e muito mais). Essas atividades são orientadas e mediadas por professores e tutores.

“Já o ERSE se dá por meio de aulas ‘ao vivo’, ministradas pelos docentes de cada instituição e curso, no mesmo dia e horário da aula presencial, com o mesmo conteúdo e interação, mas que utilizam a tecnologia para conectar alunos e professores. Esse formato também tem componente assíncrono, uma vez que o conteúdo do professor fica disponível na plataforma para livre acesso posterior, medida que está em total conformidade com a Portaria do MEC nº 544”, explica Carlos Fernando.

Em linhas gerais, nas atividades assíncronas o professor disponibiliza o conteúdo da aula gravado por meio de plataforma virtual, com suas explicações em arquivo de vídeo sobre um determinado tema. E no formato síncrono, as aulas acontecem ao vivo, no mesmo horário que ela aconteceria no presencial só que no ambiente virtual e sendo apresentada pelo mesmo professor que o estudante já teria.

Carlos Fernando ainda destaca que após pandemia, muitas pessoas ainda vão se beneficiar da modalidade a distância, porém com opções que consideram a flexibilidade e interatividade dos encontros presenciais e virtuais, como é o caso do modelo EAD 4.0 da Cruzeiro do Sul Virtual. “O EAD 4.0, por exemplo, tem como objetivo unir os dois mundos, com aulas 100% on-line e encontros presenciais regulares. Esta é uma forma de proporcionar momentos em que o aluno estuda pela plataforma virtual (com atividades síncronas e assíncronas), mas ainda possui o contato com professores e colegas de classe em atividades práticas e laboratoriais”, analisa Araújo.

Para o aluno, é importante entender que com o tempo todas as modalidades vão se integrar, proporcionando a flexibilidade do EAD e a interatividade do presencial. Ou seja, esses recursos criam novas dimensões de processo de aprendizagem, não limitando apenas ao espaço físico das salas de aula, além de disponibilizar opções para diferentes rotinas.

Para saber mais sobre as mais de 130 opções de cursos de graduação a distância oferecidas pela Cruzeiro do Sul Virtual, acesse: https://www.cruzeirodosulvirtual.com.br/graduacao

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook