Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Notícias

SecMulher-PE lança campanha Sim ao Respeito. Não à Violência contra as mulheres Trans, Travestis, Lésbicas e Bissexuais

Por: REDAÇÃO PORTAL
A campanha conta com 15 mil materiais informativos e mídia digital que serão trabalhados na Região Metropolitana do Recife e no interior do Estado.

Foto: José Britto/SecMulherPE

19/07/2021
    Compartilhe:

Sim ao Respeito. Não à Violência contra as mulheres Trans, Travestis, Lésbicas e Bissexuais. Esse é o tema da campanha lançada, nesta segunda-feira (19/7), pela Secretaria da Mulher de Pernambuco (SecMulher-PE) para sensibilizar a sociedade ao enfrentamento da violência contra as mulheres pela sua identidade de gênero e orientação afetiva e sexual.

A campanha traz a foto de três mulheres reais representantes da diversidade: Marta Souza, Joelma Silva e Rosilene Rocha. O texto do cartaz chama a atenção ao respeito e à importância da denuncia dos casos de violação a direitos de mulheres trans, travestis, lésbicas e bissexuais através da Ouvidoria da Secretaria da Mulher: 0800-281-81-87 – ligação gratuita e atendimento 24h.
  
A campanha conta com 15 mil materiais informativos e mídia digital que serão trabalhados na Região Metropolitana do Recife e no interior do Estado. Na manhã desta segunda-feira (19), 2.626 cartazes estão sendo afixados nos ônibus do Consórcio Grande Recife e nas 36 estações do metrô do Recife e VLTs -Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Cerca de 200 multiplicadoras farão a afixação dos cartazes nos principais equipamentos públicos do Estado e dos municípios, a exemplo do Expresso Cidadão, Centros de Referência, Delegacias, Secretarias de Governo e Secretarias e Coordenadorias de Mulheres do município, Centros Especializados de Atendimento às Mulheres, entre outros.

Para fortalecer a campanha, na última terça-feira (13), foi realizada a Capacitação Dialogando o Enfrentamento à Lesbofobia, Bifobia e Transfobia com as multiplicadoras e multiplicadores, entre as teleatendentes da Ouvidoria da Mulher da SecMulher-PE (0800-2818187), coordenadoras regionais, coordenadoras e secretárias municipais, representantes de ONGs, servidoras e servidores do Estado e de municípios. Essa é uma das ações do Comitê de Prevenção e Enfrentamento a Violência LGBTFóbica, criado no mês passado, para fortalecer o segmento. O comitê conta com as secretarias estaduais da Mulher; Desenvolvimento Social, Criança e Juventude; Saúde; e Educação e Esportes; Coordenadoria LGBT de Pernambuco; Secretaria da Mulher do Recife; Centro de Referência Clarice Lispector; Saúde da População LGBT de Jaboatão; SDS – GT Racismo da Polícia Civil; Centro Municipal de Referência em Cidadania LGBT; Gerencia da Livre Orientação Sexual; Centro de Combate a Homofobia; Secretaria de Saúde do Recife; Coordenação Estadual de Saúde LGBT, entre outros órgãos.

A vice-governadora, Luciana Santos, explica que a violência contra os crimes LGBTFóbicos vêm aumentando e chegou a hora de dá um basta nisso e essa campanha vem trazer a consciência de que não é aceitável um preconceito dessa natureza em pleno século XXI. “E isso é um compromisso do governador Paulo Câmara que não admitimos crimes de ódio nem de qualquer natureza no Estado de Pernambuco”, revela.
 
Marta Souza fala que essa é uma campanha para socializar de forma natural o que é natural do ser humano. “E quando a Secretaria Estadual da Mulher se propõe a isso ajuda a construirmos uma sociedade mais justa para todas nós e, principalmente, para nós mulheres, lésbicas trans e bissexuais que se sentem representadas e acolhidas para denunciar cada vez mais esses crimes. 

A secretária Estadual da Mulher, Ana Elisa Sobreira, explica que a campanha abrange todas as mulheres Cis, trans, lésbicas, travestis e bissexuais. “A ideia é que a gente promova, a cima de qualquer coisa, o respeito a diversidade das mulheres. “Os cartazes serão colocados em locais com maior circulação de pessoas, ônibus, VLTs e equipamentos públicos. Lembrando que a Ouvidoria da Mulher atende as denúncias e faz os encaminhamentos e também presta demais informações de interesse das mulheres”, concluiu.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook