Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Saúde

Secretaria de Saúde pede apoio ao MPPE e à SDS para apurar "fura fila" da vacina em Jupi

Por: REDAÇÃO PORTAL
O vídeo de um homem, fora dos grupos prioritários, supostamente um fotógrafo, sendo imunizado da Covid-19 com a vacina Coronavac na cidade

Foto: Reprodução Internet

19/01/2021
    Compartilhe:

Nesta terça-feira (19) os municípios pernambucanos deram início a tão esperada vacinação contra a Covid-19.  Em uma operação logística bem sucedida, o governo de Pernambuco fez chegar as doses em todos os recantos do Estado.

Apesar da quantidade reduzida, a chegada da vacina acende a esperança que estamos perto do fim do pesadelo da pandemia. 

Cada cidade recebeu doses em quantidade proporcional da sua população em relação ao total do estado. Por isso, a determinação de vacinar primeiro profissionais de saúde que estão na linha de frente no combate ao vírus, idosos em abrigos e indígenas aldeados.

Em Jupi, Agreste Pernambucano, a vacinação já tem causado rebuliço. 

Segundo viralízou na Internet, um fotógrafo haveria recebido a aplicação, desrespeitando às determinações da Secretaria Estadual de Saúde em relação aos primeiros grupos a serem vacinados.

O vídeo de um homem, supostamente um fotógrafo, sendo imunizado da Covid-19 com a vacina da Coronavac na cidade, vem causando indignação e revolta.

Além de "furar a fila", o "espertinho" teria publicado o momento histórico nas redes sociais.

Ao tomar conhecimento do absurdo, a Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco, informou que irá apurar o caso e para isso pedirá ajuda ao Ministério Público de Pernambuco e à Secretaria de Defesa Social do Estado.

Leia a nota da SES-PE:

"Sobre o caso de um fotógrafo sendo vacinado, fora do grupo prioritário na cidade de Jupi, no Agreste Meridional de Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que vai solicitar apoio ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e à Secretaria de Defesa Social para que o caso seja investigado e, se confirmada a imunização fora do grupo prioritário, com desvio de finalidade, os responsáveis sejam punidos.

A SES-PE lembra que pactuou com os municípios pernambucanos, na Comissão Intergestores Bipartite (CIB), o público prioritário da vacinação contra a Covid-19 neste primeiro momento da campanha, de acordo com o plano nacional de vacinação. Neste primeiro momento, devem ser imunizados contra a Covid-19 trabalhadores de saúde da linha de frente do enfrentamento ao novo coronavírus, além dos vacinadores, idosos em instituições de longa permanência, pessoas com deficiência institucionalizadas e indígenas aldeados. Todos já receberam a primeira e a segunda dose para realizar suas ações nessa primeira fase.

No caso de Jupi, foram encaminhadas 136 unidades da vacina para as duas doses de 68 profissionais de saúde que atuam nos serviços da cidade. Esse quantitativo de profissionais representa cerca de 1/3 dos trabalhadores de saúde do município. Os outros profissionais serão contemplados assim que houver mais entregas pelo Ministério da Saúde."

MPPE vai fiscalizar e monitorar aplicação das vacinas contra a Covid-19 em todo Estado

 

O procurador-geral de Justiça de Pernambuco (PGJ-PE), Paulo Augusto de Freitas Oliveira, expedirá Recomendação para que, em todo o Estado, os membros do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) intensifiquem a fiscalização e o monitoramento da realização da vacinação contra a Covid-19.

"Estamos vivenciando um caso de emergência em saúde pública em todo solo nacional e é inadmissível que, considerando o quantitativo de vacinas recebidas pelo Estado de Pernambuco, haja qualquer descumprimento das normas estabelecidas pelo Plano Nacional de Imunização, bem como pactuações locais. Estamos formatando uma recomendação que irá orientar os membros de todo o Estado nesse processo de fiscalização", disse o procurador-geral de Justiça, Paulo Augusto Freitas. Ele encontra-se reunido, nesta tarde, com os promotores e equipe do Centro Operacional de Apoio às Promotorias de Defesa da Saúde (CAOP Saúde).

O MPPE, por meio da Promotoria de Justiça de Jupi, recebeu a denúncia de que um cidadão, fora do grupo prioritário estabelecido pelo Plano Nacional de Imunização e diretrizes estaduais de vacinação contra a Covid-19, recebeu dose da vacina. "Recebemos essa denúncia por meio de um vídeo apontando que um cidadão fora do grupo recebeu a vacina. Vamos oficiar a Secretaria Municipal de Saúde para prestar esclarecimentos, bem como os profissionais de saúde que realizaram o procedimento, além da delegacia local para apurar conduta penal acerca do caso", disse a promotora de Justiça da cidade Adna Vasconcelos.

Sobre esse fato narrado, o procurador-geral de Justiça entrou em contato com a colega e disponibilizou a equipe do Caop Saúde e seus assessores para o apoio necessário. Além disso, acompanhará a apuração do fato, a fim de também adotar as medidas que se fizerem necessárias na esfera criminal, na hipótese de haver envolvimento de agente com prerrogativa de foro. O MPPE irá instaurar procedimento para apurar a conduta, no âmbito civil e criminal, uma vez que houve o desrespeito às normas contidas no Plano Nacional de Imunização e as pactuações locais acerca do cronograma de vacinação.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook