Carregando
Recife Ao Vivo

CBN Recife

00:00
00:00
Policial

Tio suspeito de estuprar criança de 10 anos é preso

Por: REDAÇÃO PORTAL
O suspeito, que estava foragido, foi encontrado na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Foto: Reprodução/Internet

18/08/2020
    Compartilhe:

A Polícia Civil do Espírito Santo prendeu na madrugada de hoje o homem suspeito de estuprar e engravidar a sobrinha de 10 anos em São Mateus, no interior do estado. A criança realizou o aborto legal no Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam-UPE) que é referência estadual nesse tipo de procedimento e de acolhimento às vítimas.

O suspeito, que estava foragido, foi encontrado na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Mais informações serão divulgadas posteriormente em uma coletiva de imprensa com horário a ser definido. Mais cedo, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), já havia anunciado por meio de suas redes sociais a prisão do suspeito.

 



 

ENTENDA O CASO

A criança recebeu, na última sexta-feira, o direito ao aborto, quando a justiça do estado do Espírito Santo autorizou o procedimento. Um dos profissionais que atendeu a criança relatou, na decisão, que “ela apertava contra o peito um urso de pelúcia e só de tocar no assunto da gestação entrava em profundo sofrimento, gritava, chorava e negava a todo instante, apenas reafirmando não querer".

A criança era abusada pelo próprio tio desde os seis anos de idade, até engravidar. Ela estava internada em um hospital de Vitória-ES, mas os médicos não realizaram a retirada do bebê, devido à idade gestacional, que já está na 22º semana. 


O médico Olímpio Barbosa, que é diretor do CISAM, foi procurado e constatou que ela corria risco se continuasse com a gestação. A indução do óbito fetal foi realizada no final da tarde e o processo de expulsão, segundo os médicos, pode acontecer entre 12 e 24 horas após o procedimento. 

Em nota, a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES-PE) informou que segue a legislação vigente em relação à interrupção da gravidez (quando não há outro meio de salvar a vida da mulher, quando é resultado de estupro e nos diagnósticos de anencefalia), além dos protocolos do Ministério da Saúde (MS) para a realização do procedimento, oferecendo à vítima assistência emergencial, integral e multidisciplinar.

Em relação ao caso citado, é importante ressaltar, ainda, que há autorização judicial do Espírito Santo ratificando a interrupção da gestação. É importante reforçar, também, que o Centro Integrado de Saúde Amaury de Medeiros (Cisam-UPE) é referência estadual nesse tipo de procedimento e de acolhimento às vítimas. Por fim, ratifica-se que todos os parâmetros legais estão sendo rigidamente seguidos. A criança, ao receber alta, deve voltar ao Espírito Santo, onde será acompanhada por uma equipe médica.

Nessa segunda-feira (17), o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) abriu investigação para apurar o vazamento de informações sobre o caso. De acordo com o MP, as questões envolvendo. crianças e adolescentes são sigilosas e a divulgação constitui crime.

Segundo o MP, a Justiça determinou que o Facebook, Twitter e Google retirem da internet publicações que expuseram o nome da criança e o hospital onde ela fez o procedimento de aborto legal, autorizado pela Justiça. Além disso, os promotores relatam que grupos teriam ameaçado familiares da vítima.

Em nota, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos informou que acompanha as investigações para ajudar na responsabilização do acusado.

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook